Tanzanita

Encontrada em 1967 no norte da Tanzânia, no continente africano, a Tanzanita foi nomeada pelo seu lugar de origem. Trata-se da variedade entre o roxo e o azul da Zoisita, mineral também encontrado em outros matizes, colorida pela presença de Vanádio. Esta pedra é encontrada somente na região dos montes Merelani, próximos ao Kilimanjaro, e extremamente rara na Natureza. 

Muito usada como alternativa à Safira, a Tanzanita foi alçada ao seu próprio espaço no mercado joalheiro, a partir do momento em que a pedra começou a ser usada por Elizabeth Taylor, enaltecendo sua coloração ao harmonizá-la com os famosos olhos violeta da atriz. 

Esta pedra exibe forte pleocroísmo: a propriedade de apresentar diferentes cores quando observada em diferentes direções. Uma Tanzanita pode ser facilmente identificada por esta característica, visível a olho nu: basta girá-la e será possível ver azul intenso, roxo avermelhado, amarelo esverdeado ou mesmo vermelho amarronzado (particularmente em pedras maiores). Desta forma é necessário não só um bom espécime bruto, como também um lapidário com muita experiência e conhecimento para se obter uma gema de alta qualidade, pois o cristal deve ser orientado com a cor mais desejável visível pela face exposta na cravação. Esse efeito ótico é o que atribui à Tanzanita sua cor tão única e intrigante.